Editorial | Julho 2019


Transformai-vos!

Eugene Peterson, na Bíblia A Mensagem, faz uma paráfrase do texto tão conhecido por nós, Romanos 12.1,2, da seguinte forma:

“Portanto, com a ajuda de Deus, quero que vocês façam o seguinte: entreguem a vida cotidiana — dormir, comer, trabalhar, passear — a Deus como se fosse uma oferta. Receber o que Deus fez por vocês é o melhor que podem fazer por ele. Não se ajustem demais à sua cultura, a ponto de não poderem pensar mais. Em vez disso, concentrem a atenção em Deus. Vocês serão mudados dentro para fora. Descubram o que ele quer de vocês e tratem de atendê-lo. Diferentemente da cultura dominante, que sempre os arrasta para baixo, ao nível da imaturidade, Deus extrai o melhor de vocês e desenvolve em vocês uma verdadeira maturidade.”

            Aos filipenses, o apóstolo Paulo, falando sobre Cristo, diz que o Senhor “tomou a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens” (Fp 2.7), demonstrando que para se tornar um ser humano, necessariamente deveria se tornar servo. Ele nos mostra que a natureza humana sempre é a de servo, sempre vai servir a alguém ou a alguma coisa.

            Observamos que os homens realmente são servos, uns do cigarro, outros do álcool, outros de drogas, da promiscuidade, das concupiscências, tornando-se assim servos ou de espíritos malignos ou de seu próprio ego. Mas Paulo nos mostra um caminho mais excelente: tornar-se servo de Deus.

            Tornar-se servo de Deus é tornar-se seu amigo (Jo 15.15) e seu filho (Gl 4.7), é entregar e confiar a Ele nossa vida cotidiana, o caminho por onde andamos, os sentimentos que muitas vezes nos perturbam, as escolhas difíceis que teremos que tomar e muitas vezes não temos força.

            O apóstolo nos encoraja a não oferecermos no altar de Deus outra coisa que não seja a nossa vida, e se oferecer como holocausto para Deus é permitir que a vontade deste Deus maravilhoso reine em nosso ser por completo, é aceitar que Ele tem um plano para as nossas vidas que é muito melhor do que qualquer outro plano que com a nossa mente possamos traçar. Ele quer extrair de nós o nosso melhor!

            Paulo nos mostra que vivemos em um mundo que a passos largos se distancia de Deus, e ele nos convida, com a ajuda de Deus, a vivermos uma vida onde a mudança ocorra de dentro para fora. Ele nos ensina que temos um Deus que é misericordioso, e que desfrutar das misericórdias do Senhor, é saber que se vive um dia de cada vez. Hoje vencemos as nossas vontades no Senhor, amanhã também venceremos, sempre com a Sua ajuda!

            Tudo se trata de um convite. Paulo nos convida, os apóstolos nos convidam, os heróis da Fé nos convidam, o Espírito Santo nos convida, Jesus Cristo nos convida, o Pai Eterno nos convida! E o convite é singelo e poderoso, bem parecido com o que foi feito a Zaqueu: Hoje me convém repousar em sua casa!               

Liberato Duarte